Project Description

Ginecomastia

MAMA MASCULINA

Termo técnico: Tratamento cirúrgico de ginecomastia.

Definição: Ginecomastia é o aumento do tecido mamário do homem e pode-se apresentar em vários graus, desde um pequeno (broto-mamário), até uma completa mama formada. Pode ser fisiológica no recém-nascido devido à exposição aos hormônios maternos, ou idiopática (sem base patológica), comumente desenvolvendo-se durante a puberdade ou na velhice. A maioria dos pacientes é assintomática. Se ocorrer sintomas, geralmente, inclui dor nas mamas. A cirurgia visa à remoção do tecido mamário e da gordura em excesso, o que indicaria a lipoaspiração associada.

Tipo de anestesia

Local com sedação, peridural com sedação ou anestesia geral. Vale lembrar que a decisão do melhor tipo de anestesia fica a cargo do médico anestesista, que decidirá após conversa com o cirurgião e o próprio paciente.

Tempo de duração

Varia de 60 a 90 minutos, a depender do caso.

Período de internação

Em geral de 12 a 24 horas.

Evolução pós-operatória

Na maior parte dos casos utilizamos drenos que são retirados em torno de 24h, procurando evitar o hematoma (acúmulo de sangue) que é a complicação mais comum nesse tipo de procedimento. O edema (inchaço) aumenta nas primeiras 72 horas, que é o período de maior desconforto para o paciente. A drenagem linfática, iniciada após 10 dias, é benéfica e ajuda a acelerar o processo de recuperação. Os pontos são retirados após 14 dias e o uso de uma malha compressiva tipo colete na região é obrigatória por um período de 30 dias. No final do primeiro mês o edema já diminuiu bastante e o paciente estará satisfeito com o procedimento, mas o resultado esperado ocorrerá após 6 meses. O procedimento não costuma ser doloroso e se presente é controlável com o uso de analgésicos comuns.

Cicatrizes

O tipo de cicatriz pode variar desde uma pequena incisão de 1 cm no sulco mamário para realização de lipoaspiração (nos casos onde a ginecomastia é predominantemente gordurosa),   até cicatrizes semilunares ao redor da aréola (quando é necessário a retirada da glândula mamária) ou cicatrizes em “L”, “T” ou transversa para casos mais severos com grande excesso de pele.

Curativos

Deve-se manter o curativo cirúrgico seco até o 2º dia pós-operatório e caso necessário os devidos cuidados com os drenos que poderão ser deixados. No terceiro dia ele poderá tomar banho de corpo inteiro e realizar o curativo com antisséptico e compressas de gaze. Qualquer orientação mais específica para o caso é dada pessoalmente ao paciente na alta e entregue por escrito para não haver dúvidas.

Complicações possíveis

É preciso entender que cada organismo reage de uma determinada maneira à cirurgia. Como exemplo, citamos a reação individualizada a determinados medicamentos, o que nos leva a preferir “esse ou aquele remédio”. Nesse sentido, independentemente do trabalho médico ter sido feito com o maior zelo, perícia e cautela, o resultado final também dependerá da reação do organismo à cirurgia e dos cuidados pós-operatórios, podendo em alguns casos ocorrer resultados desfavoráveis. Entre eles que, felizmente, são raros, o (a) paciente pode apresentar:

* Infecção;

* Seroma (acúmulo de líquido amarelado consequente à destruição de gordura);

* Formação de hematomas por elevação da pressão arterial (podendo levar à necrose da pele por distensão);

* Necrose de pele e aréola, por deficiência circulatória (sendo o tabagismo sua maior causa);

* Abertura dos pontos realizados;

* Complicações anestésicas – conforme o tipo de anestesia realizada – podendo acontecer alergia a medicamentos (choque anafilático), vômitos repetitivos, hipertermia maligna, cefaleia (dor de cabeça) pós-peridural, etc..

* Trombose venosa – coagulação do sangue dentro das veias, ocorrendo frequentemente nas pernas, cujos sintomas são inchaço e dor.  A embolia ocorre quando esses trombos se deslocam e migram para o pulmão, o que pode acontecer até 30 dias após a cirurgia;

* Complicações estéticas: cada pessoa tem um tipo de cicatrização. São exemplos de complicações estéticas o aparecimento de quelóides, hipercromia de cicatrizes (escurecimento), assimetrias, etc;

* Alteração de sensibilidade da área operada;

* Entre outras.

Recomendações pré-operatórias

* Compareça ao local da cirurgia (hospital, clínica), no horário previsto e marcado na sua guia de internação;

* Apresentar-se para a internação acompanhado (a) de alguém;

* Comunicar qualquer anormalidade apresentada ou uso de medicações antes da internação (ex: doenças, uso de medicações como AAS e anti-inflamatórios que devem ser suspensos 7 dias antes da cirurgia, bem como chá de alho ou GinkoBiloba,etc.);

* Tomar banho de corpo inteiro na véspera da cirurgia;

* Jejum mínimo de 8h antes da cirurgia (inclusive de água), evitando bebidas alcoólicas ou refeições fartas na véspera da cirurgia;

* Não levar objetos de valor, pois a perda é de responsabilidade do paciente;

* Levar o colete modelador.

Colete modelador para ginecomastia.

Recomendações pós-operatórias

* Evitar esforço físico;

* Evitar molhar o curativo até que receba autorização para tanto, normalmente após o segundo dia de pós-operatório;

* Evitar a abertura excessiva dos braços nos primeiros 30 dias após a cirurgia. A recomendação é diferente para pacientes com diversos graus de ginecomastia, devendo ser rigorosa para os casos mais severos;

* Usar o colete compressivo por um período mínimo de 30 dias;

* A realização de drenagem linfática pós-operatória não é obrigatória, mas ajuda na recuperação, alcançando mais rápido o resultado esperado;

* Evitar exposição ao sol por um período de 30 dias;

* Alimentação normal (salvo em casos especiais que receberão orientação específica);

* Obedecer rigorosamente à prescrição médica;

* Voltar ao consultório para a troca de curativos, nos dias e horários marcados;

* Consultar essas instruções tantas vezes quantas forem necessárias, restando alguma dúvida, contatar o Dr. Diogo ou outro profissional de sua equipe;

* Poderá retomar as atividades escolares ou profissionais, em torno de 7dias após a cirurgia ou menos;

* O resultado esperado também depende de você.

Lembretes importantes

* Toda cirurgia envolve riscos e toda intervenção com finalidades estéticas quanto reparadoras pode necessitar de retoques;

* Essas recomendações são gerais e dizem respeito à evolução habitual de pós-operatório, podendo ocorrer complicações não contidas neste informativo com as respectivas orientações que se fizerem necessárias.