Project Description

Plástica de Nariz

TERMO TÉCNICO: RINOPLASTIA / RINOSSEPTOPLASTIA

Definição: A Rinoplastia é muitas vezes conhecida como uma cirurgia para modificação do contorno do nariz, porém sua definição é mais ampla e contempla o tratamento das deformidades estéticas e anatômicas desse órgão que, apesar de pequeno, possui particularidades ímpares, diferenciando o cirurgião que domina essa técnica. Deve-se ter o cuidado de manter, ou até melhorar, a funcionalidade nasal mediante procedimentos combinados, como a septoplastia e a preservação de estruturas funcionais nobres. É um tipo de cirurgia muito notada por seus resultados, devido ao fato de modificar sensivelmente a face do (a) paciente. Alguns pacientes, portadores de obstrução nasal consequente ao desvio de septo, podem ter as cirurgias associadas, relatando melhora e, até, o desaparecimento de sintomas crônicos, como coriza constante (nariz escorrendo). Todavia isto não pode ser assegurado a todos os casos, pois está relacionado à resposta orgânica do (a) paciente, que é individual.

Tipo de anestesias

Anestesia local com sedação ou anestesia geral. Vale lembrar que a decisão do melhor tipo de anestesia fica a cargo do médico anestesista, que decidirá após conversa com o cirurgião e o próprio paciente.

Tempo de duração

Em média de 90 minutos a 2 horas, e pode ser prolongado de acordo com a necessidade do caso.

Período de internação

De 12 a 24 horas.

Evolução pós-operatória

Até que se atinja o resultado desejado, diversas fases evolutivas ocorrerão e são características desse tipo de cirurgia. Assim, é plenamente normal que o (a) paciente tenha que conviver, por algum tempo, com dificuldade respiratória devido ao edema (inchaço) gerado que pode perdurar por até 1 ano de pós-operatório. Podem surgir equimoses (manchas roxas) e deve-se evitar a exposição solar. Geralmente este tipo de cirurgia não apresenta dor no pós-operatório, todavia, se ocorrer, será facilmente debelada com analgésicos comuns. Nas primeiras 48 horas existe um sangramento residual que é normal, razão pela qual é colocado um curativo de proteção, sobreposto à abertura do nariz. Esse curativo poderá ser trocado em casa, quantas vezes for necessário. Nos primeiros dias o (a) paciente deverá dormir com a cabeça em posição discretamente elevada, mantendo sempre a face voltada para cima (nunca lateralmente).

Evolução para o resultado esperado

Várias são as fases, conforme já mencionado. Ao retirar-se o gesso (em torno do 7º dia), mesmo corrigindo os principais defeitos do nariz, o resultado inicial vai mostrar-se aquém do desejado, devido ao inchaço, que pode até aumentar após a retirada do gesso e que diminuirá, gradativamente, até desaparecer, em torno de 6 meses a 1 ano de pós-operatório. O resultado de uma Rinoplastia é praticamente definitivo, ressaltando-se, porém, que após os 50 anos de idade, todo nariz começa a apresentar alterações morfológicas compatíveis com a idade, bem como devido à transformação apresentada pela pele que o reveste.

NENHUM RESULTADO DE CIRURGIA ESTÉTICA DE NARIZ DEVERÁ SER AVALIADO ANTES DO 6º MÊS DE PÓS-OPERATÓRIO.

Cicatrizes

Praticamente não existe cicatriz aparente na cirurgia estética de nariz, devido às incisões na parte interna (mucosa) ou à característica peculiar de boa cicatrização dessa região anatômica. Quando existe a necessidade de uma incisão na parte inferior do nariz (columela), a cicatriz também se tornará praticamente imperceptível. Em casos especiais, quando é necessário trabalhar com as asas nasais, fazem-se pequenas incisões entre as asas e a face, com bom aspecto devido à colocação da cicatriz num sulco (vinco) natural.

Curativos

Após o término da cirurgia, o nariz é imobilizado com gesso que deve permanecer de 8 a 10 dias sendo retirado no consultório. Ele é importante na 1ª fase de modelagem do nariz para conter o edema e manter a pele reposicionada. Poderá ser utilizado o tamponamento nasal (com gazes vaselinadas), que será deixado por 24 horas.

Complicações possíveis

É preciso entender que cada organismo reage de uma determinada maneira à cirurgia. Como exemplo, citamos a reação individualizada a determinados medicamentos, o que nos leva a preferir “esse ou aquele remédio”. Nesse sentido, independentemente do trabalho médico ter sido feito com o maior zelo, perícia e cautela, o resultado final também dependerá da reação do organismo à cirurgia e dos cuidados pós-operatórios, podendo em alguns casos ocorrer resultados desfavoráveis. Entre eles que, felizmente, são raros, o (a) paciente pode apresentar:

* Infecção;

* Necrose de pele, por deficiência circulatória (sendo o tabagismo sua maior causa);

* Formação de hematomas por elevação da pressão arterial (podendo levar à necrose da pele por distensão);

* Abertura dos pontos realizados;

* Complicações anestésicas – conforme o tipo de anestesia realizada – podendo acontecer alergia a medicamentos (choque anafilático), vômitos repetitivos; hipertermia maligna, etc;

* Complicações estéticas – cada pessoa tem um tipo de cicatrização. São exemplos de complicações estéticas o aparecimento de quelóides, hipercromia de cicatrizes (escurecimento ), irregularidades da área operada, etc;

* Manutenção do desvio de septo;

* Cicatrizes dentro do nariz (sinéquias) e consequente obstrução nasal;

* Remodelagem dos enxertos cartilaginosos/ósseos com alteração do resultado;

* Alteração de sensibilidade da área operada;

* Entre outras.

Recomendações pré-operatórias

* Compareça ao local da cirurgia (hospital, clínica), no horário previsto e marcado na sua guia de internação;

* Apresentar-se para a internação acompanhado (a) de alguém;

* Comunicar qualquer anormalidade apresentada ou uso de medicações antes da internação (ex: doenças, uso de medicações como AAS e anti-inflamatórios que devem ser suspensos 7 dias antes da cirurgia, bem como chá de alho ou GinkoBiloba,etc.);

* Tomar banho de corpo inteiro na véspera da cirurgia;

* Não usar esmalte de cor escura;

* Não usar maquiagem;

* Jejum mínimo de 8h antes da cirurgia (inclusive de água), evitando bebidas alcoólicas ou refeições fartas na véspera da cirurgia;

* Não levar objetos de valor, pois a perda é de responsabilidade do paciente.

Recomendações pós-operatórias

* Trocar o curativo externo das narinas tantas vezes quantas forem necessárias;

* Tomar cuidado especial com o gesso para não traumatizá-lo, não umedecê-lo e jamais retirá-lo, o que deverá ser feito apenas pelo Dr. Diogo ou outro profissional de sua equipe;

* Evite se preocupar com as narinas obstruídas. Aguarde com paciência a retirada dos tampões (se estiver usando) e a redução do edema, devendo utilizar apenas soro fisiológico nasal;

* Evitar exposição ao sol por um período de 30 dias;

* Não usar óculos até que receba autorização para tanto;

* Alimentação normal (salvo em casos especiais que receberão orientação específica);

* Obedecer rigorosamente à prescrição médica;

* Voltar ao consultório para a troca de curativos, nos dias e horários marcados;

* Consultar essas instruções tantas vezes quantas forem necessárias, restando alguma dúvida, contatar o Dr. Diogo ou outro profissional de sua equipe;

* O resultado esperado também depende de você.

Lembretes importantes

* Toda cirurgia envolve riscos e toda intervenção com finalidades estéticas quanto reparadoras pode necessitar de retoques;

* Essas recomendações são gerais e dizem respeito à evolução habitual de pós-operatório, podendo ocorrer complicações não contidas neste informativo com as respectivas orientações que se fizerem necessárias.